Jesus O batizador

Capítulo Nº 3

JESUS O BATIZADOR (2)

É lamentável ter de dizer, que uma mensagem tão clara como a que João Batista e o próprio Jesus deixou, tenha sido negada pela igreja e seus teólogos, durante tanto tempo, como soe ser o batismo com o Espírito Santo, e os Seus respectivos dons.

Essa negação criminosa, MALÍGNA e danosa para a igreja que hoje tão enfraquecida se acha, tornou-a incapaz de produzir os milagres deixados para ela, nessa negação horrorosa, de que isto não é mais para nós, foi só no tempo dos apóstolos, fez dela uma igreja sem vida, (que está mais para um clube do que para igreja), indisposta, pois que lhe está faltando o poder para testemunhar, A RAZÃO FUNDAMENTAL DO BATISMO. (Produtores de Provas).

Essa afirmação: “Ele vos batizará com o Espírito Santo, e com fogo”, torna Jesus uma Pessoa que tenha algo a fazer pós salvação.

Eis porque Ele é o batizador.

Pensemos de modo lógico: Se Ele batizará (o verbo está no futuro) com o ESPÍRITO SANTO E COM FOGO, deve ser essa uma ação praticada em algum momento da vida cristão, mas que infelizmente não está acontecendo como devia, pois a negação que levou a igreja (os crentes) à incredulidade, solapou da vida da igreja, a própria vida que lhe é dada pelo Espírito Santo.

VEJAMOS:

a) Ele é o único capaz de dar vida ao que está morto, sem vida.

c) É ele quem vivifica a Palavra para dar-lhe vida.

d) É Ele quem revela a Palavra,

e) Quem guia em toda a verdade,

f) Quem nos faz lembrar tudo que Jesus ensinou.

MAS DIANTE DA NEGAÇÃO DE SUA AÇÃO:

g) Ele está SEM MINISTÉRIO NA VIDA DA IGREJA MODERNA.

Aliás, se tem um uma coisa que nunca deveria ser moderna é a igreja, pois a modernização levará à mundanização, a mundanização levará à secularização, o resultado de tudo isto está diante de nós.

Vemos hoje crentes sem vida, sem a alegria da salvação, parecendo até que o Evangelho é um fardo que muitos têm que carregar, às vezes por uma obrigação, um medo, uma justificativa, mas nunca por um deleite, um privilégio, por amor a Cristo.

Há, sem dúvida nenhuma, um medo em muitos pastores e líderes relacionados à questão dos dons do Espírito. É inconcebível que haja isto no meio do povo de Deus, mas há, infelizmente.

Recomendações as mais absurdas e esdrúxulas, como: “Pastor, se alguém na sua igreja (é dele mesmo), falar línguas estranhas, bote pra fora, não deixe ficar tal pessoa”.

Talvez hoje aqui, nos sintamos felizes por não termos feito isto, muito embora já tenhamos negado e impedido a entrada do Espírito Santo, pela nossa descrença e inaceitação do mesmo.

A igreja desse século está vivendo a mais dramática hora de sua existência. Há um ajuntamento sutil de forças ocultas, um processo galopante de mundanização golpeando a verdade, diluindo-a, através de substitutivos, que estão sendo incorporados na vida da igreja, levando-a para a letargia espiritual e até à hibernação, não lhe permitindo gerar vida.

É só olhar para o modernismo, que assola e não somente o modernismo, mas os MODISMOS tão patentes na igreja de hoje.

“Nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que não lhes resplandeça a luz do envagelho de Cristo, que é a imagem de Deus. II Coríntios, 4: 4.

A igreja está diante de três grandes ameaças:

1º) A apostasia predita na palavra.

2º) O engano, os espíritos enganadores.

3º) Os espíritos que causam confusão

Esses três espíritos malignos que estão operando fortemente na vida das igrejas e de modo muito subjetivo, alojou-se no seio dela, cegada que está, embevecida e encantada, sem visão e sem o discernimento, vão sendo levadas para o fracasso espiritual, como se vê por ai afora.

SABEIS POR QUÊ?

a) Falta oração.

b) Falta entrega do EU.

c) Falta renúncia.

e) Falta compromisso com Deus, que se manifeste na vida de serviço.

f) Falta de fidelidade também à Igreja.

g) Falta-nos ainda o Espírito Santo com Seu BATISMO poderoso para mudar este estado letárgico e preguiçoso.

O Espírito Santo é a condição “sine qua non” (condição sem a qual não) para a tão urgente e necessária mudança da vida da igreja, que perdeu o rumo.

Paulo em Efésios, 5: 14, diz: “Desperta ó tu que dormes e levanta-te dentro os mortos, e Cristo te iluminará”.

A RAZÃO É UMA SÓ:

h) A falta do mover do Espírito Santo na vida da igreja,

i) A falta de oração,

j) A falta de comprometimento com a causa de Deus.

A VISÃO TRUNCADA, TIPICAMENTE MUNDANA, TIROU A PERCEPTIVIDADE.

Só se vê com um olho!

Veja em que resultou:

A qualidade foi substituída pela quantidade.

A teologia do ter em lugar da teologia do ser.

Os ensinos motivacionais de caráter eminentemente pessoais.

A individualização egocêntrica.

As possibilidades do enriquecimento, de qualquer forma.

Prosperidade sem obediência (isso é uma maldição).

A mediocridade dos ensinos.

A incoerência no que se diz e se pratica.

E a disputa pelo poder temporal.

Os sortilégios das coisas místicas.

A comparacidade das coisas praticadas pelo mundo.

As invencionices criadas como meios de atrair as pessoas, coisa pertencente unicamente ao Espírito Santo, mas que foi retirada Dele.

Queridos irmãos e irmãs há muito que lamentar. Mas como nos recomenda a Palavra de Deus: “De que queixa, pois o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados”.

Eu lamento os meus, e você?

Lamentações de Jeremias, capítulo 3, verso 39.

Nada mais do que isto.

CONSEQUENCIAS DO BATISMO COM O ESPÍRITO SANTO

a) Começaria pela SABEDORIA, que nos está faltando.

b) A INTELIGENCIA DO ESPÍRITO SANTO.

c) O DISCERNIMENTO DOS ESPÍRITOS que estão operando.

Esta provavelmente, uma das grandes necessidades da igreja deste século. Pois as doutrinas de demônios como diz Paulo, estão por todos os lados, e sem ofensa, até dentro das igrejas.

d) Os FRUTOS que estão faltando. Estes e muitos outros.

Como sabemos, são nove os dons do Espírito Santo, e LAMENTAVELMENTE NENHUM OPERANDO NA VIDA DOS CRENTES.

Todos dão aparência de que não precisam dos dons e consequentemente do Espírito Santo. Tristíssima coisa!

Sei que muitas pessoas estão se iludindo, achando que já têm tudo, crendo que é só isso e pronto. Mas olhe ao seu redor, veja as necessidades e julgue a sua incapacidade para agir. Veja que força e poder você dispõe. Se você for, como penso, uma pessoa honesta há de convir que não tem poder, nem para espantar uma mosca.

Não ria, por favor, pois o deus mosca está operando hoje com todas as forças. As suas e de seus comandados. Você sabe quem é ele? Baal Zebube!!!

A QUESTÃO DOS DONS – I CORÍNTIOS CAPÍTULOS DOZE E CATORZE.

De todos os dons do Espírito Santo, sem dúvida o que mais tem causado lutas intestinas na igreja é o de LÍNGUAS, aliás, em dois sentidos: as línguas da murmuração, muito conhecida de todos e as línguas estranhas, muito estranhas para muitos. O ponto a que chegamos é realmente digno de uma séria e honesta discussão, no melhor sentido.

O “DOM DA NAVALHA” – LÍNGUAS CORTANTES

Um dos mais desenvolvidos dons da igreja de hoje é o “dom da navalha”. Usado e abusado por muitos. Não se limita aos trabalhos da igreja criticados da forma mais expressiva possível, mas contra pessoas.

Acho que toda corporação tem seus defeitos, sem dúvida alguma, mas o que nos recomenda a Palavra de Deus é de que “suportando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro; assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também”. Colossenses, 3: 13.

Combatemos muito mais os Dons do Espírito Santo do que o “dom” das línguas da murmuração, o DOM DA NAVALHA. Isto é incrível!

Aceitamos tudo na vida da igreja, até o pecado, mas não aceitamos os Dons do Espírito Santo. Que horror!

O movimento gospel, incluindo toda a baboseira do mundo está chegando às raias do absurdo.

Desculpem-me se estou sendo muito contundente, mas o que você diria de “filmes pornôs evangélicos”, para estimular os casais cristãos?

O que você diria de revistas pornográficas evangélicas?”

O que você diria da “Cerveja Gospel?”

O que você diria do “Boi Gospel (o boi evangélico?)”.

O que você diria da “boate santa”, com suas lâmpadas estroboscópicas?

O que você diria do “Gospel Night”.

Uma balada ungida, que tem “resgatado” muitos jovens.

É uma banda santa no comando de um DJ profeta. Que engano grosseiro!

Ó engano maligno!

Vou parar, já chega, estou ficando alarmado, porque tem mais!

O LEGÍTIMO DOM DE PROFECIA

O segundo dom que causa controvérsia na igreja, é sem dúvida o Dom de profecia. De algum modo se justifica a inaceitação desse dom, o falso, naturalmente, em razão do mau uso que alguns fazem dele. Dão idéia de que é uma profecia, e na verdade é apenas uma “CARNEFICIA”, (neologismo meu).
É ai que falta o Dom do Discernimento de espíritos, entretanto é errado jogar fora alguma coisa boa só porque alguém fez um mau uso dela.

NOTE QUE ISSO, NÃO ERA DOM DO ESPÍRITO SANTO, era invenção da carne.

Quando alguém toma emprestada minha Bíblia e ao abri-la junta capa a capa, virando-a uma contra a outra, isso me deixa sem graça, mas ao recebê-la de volta não a vou jogar fora porque alguém a usou de um modo errado. Assim também é com os dons.

É preciso considerar que tem “dom de profecia”, e profecia sem dom. Isto é, não manifestada por dom. Há uma diferença entre profeta e profecia. Nem todo o que profetiza é profeta. Paulo diz “São todos profetas? Não”. “Mas todos podem profetizar”.

Meus irmãos, A IGREJA ESTÁ MORRENDO por causa do nosso desleixo e auto suficiência. Precisamos PEDIR SOCORRO DOS CÉUS, colocando as nossas vidas NO ALTAR DO SENHOR, urgentemente, lembrando-nos do que disse Jesus, no Evangelho de São João:

“SEM MIM NADA PODEIS FAZER”

Clamemos a Ele pela Sua Igreja!

Manaus, 18 de abril de 2009.

Pastor Israel Guerra

2 comentários sobre “Jesus O batizador

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s