TODO CRISTÃO FOI CHAMADO PARA SER UM ATALAIA

        Nas antigas cidades muradas havia sempre um ATALAIA. Ele surgiu da necessidade de evitar os perigos dos invasores e ladrões. Era uma função obrigatória de defesa.

        Esses antigos guardas desempenhavam um papel de grande responsabilidade. Ao seu cuidado previdente e vigilância incansável ficavam entregues o sossego e a vida do povo; dia e noite tinham que vigiar. (Isaias, 62. 6).

        A impiedade é o inimigo que anda a rondar o destino das criaturas. Ninguém escapa das suas investidas, por isso as Escrituras comparam os cristãos a atalaias e vigias fiéis.

A PRINCIPAL CARACTERÍSTICA DO ATALAIA É:

         1. Estar sempre vigilante. Um guarda descuidado é inútil e perigoso como uma Igreja que dorme em vez de vigiar e proclamar a salvação em Cristo. Pregar a verdade é missão constante que deve tomar os cuidados da Igreja. Quando ela deixa para quando puder, sua obra missionária, para quando der tempo, etc. ela estará falhando com sua missão.

         2. O guarda deve ocupar os pontos mais estratégicos.  É preciso ocupar os pontos estratégicos, A Igreja precisa fazer isso através dos seus membros, que deverão ocupar os lugares estratégicos e avisar as pessoas do perigo que estão correndo. Além disso, a igreja precisa ocupar seu principal lugar de vigilância que é a ORAÇÃO.

         3. O ATALAIA tinha que tocar a trombeta e avisar a cidade de qualquer perigo possível. Tocava a trombeta para despertar a atenção. Avisava, dando a notícia necessária no momento certo. A Igreja, portanto, tem que se unir sempre em sua obra de apoio e fundamento da verdade, a TROMBETA e o AVISO. Precisamos falar a cada pessoa em particular, fazendo a mensagem chegar à cidade toda. Precisamos chamar a atenção para o perigo, mas também entregar a mensagem que salva (aviso). Esses dois fatores devem andar juntos.

        Esse é o propósito do PROJETO TROMBETA, gritar aos quatro cantos que JESUS JÁ VEM, e em consequência da Sua vinda coisas gravíssimas virão depois do arrebatamento.

         4. O ATALAIA não podia dar alarme falso. Era punido quando isso acontecia.

        A mensagem é uma só. Quaisquer acréscimos ou inovações devem ser imediatamente rejeitados. Só há um aviso certo: A alma que pecar, certamente morrerá”. Ezequiel, 18: 20ª. “E em nenhum outro há salvação”. Só há um em quem se possa ter salvação: JESUS, (Atos, 4: 12). Ezequiel, 33: 1 a 16. (LER).

         5.  O ATALAIA devia ser pessoa da mais alta confiabilidade.

        Na questão da vigilância não se podia improvisar. O ATALAIA não pode ser aventureiro, não pode agir com irresponsabilidade. Porque muitas vidas dependem do seu trabalho.

        Milhões sem Cristo estão perecendo sem esse solene aviso: JESUS JÁ VEM!

Essa é uma verdade que todos nós sabemos, mas que está esquecida pela igreja deste século, absorvida por um mundanismo galopante.

        A escolha do ATALAIA era uma eleição muito importante. Jesus disse: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós e vos nomeei para que vades e deis frutos e o vosso fruto permaneça”, João, 15: 16.

        Com a presença do ATALAIA, se pode dormir seguros de que alguém nos avisará. Porque alguém estava de plantão, e caso alguma anormalidade ocorresse, a segurança de todos estava garantida: O ATALAIA SOARIA A TROMBETA, despertando os soldados e a população.

         6. O ATALAIA devia ser pessoa competente.

Lemos no capítulo 33, no verso 3, que a função do atalaia era “AVISAR O POVO”, sempre que ele visse o inimigo se aproximando: “Quando vê o inimigo chegando, o vigia dá o alarme para avisar toda a gente”.

        É interessante observar esta informação do v.3: “Quando vê o inimigo chegando”.

        Com quanto estejamos esperando Jesus para nos ARREBATAR, SABEMOS QUE O INIMIGO, como diz Apocalipse, 12: 12 “desceu tendo grande ira, sabendo que lhe resta pouco”.

        O ATALAIA não pode ser cego. Precisa de uma boa visão espiritual, deve ser alguém preocupado com as almas que estão sujeitas a morte pelo inimigo. Atalaia cego é igual a atalaia nenhum.

        O ATALAIA, na figura que faço, deve ter visão de águia, enxergar longe o que está vindo.

        Portanto, O ATALAIA tinha que ter olhos sadios. Ele não podia ter uma trave de madeira nem cisco nos olhos, como se diz: um “argueiro”.  Tem que ser competente para a função.

        7. O ATALAIA deve ser uma pessoa que ame as almas perdidas

        Ai do povo cujo ATALAIA resolva “tirar uma soneca na rede” ou prestar serviço pro inimigo, deixando de dar o alarme ou os portões somente encostados!

        Mas um verdadeiro atalaia não faz isto, porque o seu compromisso com as almas  e a segurança do povo está no fato de amar as almas perdidas.

        Um cristão do século passado dizia que “os oito primeiros versículos deste capítulo de Ezequiel, deveriam ser lidos de joelhos e com a oração para que manifestássemos uma obsessiva paixão pelas almas”.

        De fato, só um grande amor pela vida das outras pessoas poderia levar alguém a firmas os pés sobre o muro, e vigiar durante a madrugada para que o inimigo não apanhe a ninguém de surpresa.

        Foi esse amor pelas pessoas, essa paixão pelas almas, que fez com que o inglês Guilherme Carey, considerado o pai das missões modernas, abandonasse a sua terra, para seguir, em 1793, para a Índia, num navio movido à vela, numa viagem que durou cinco meses. E na Índia, Guilherme passou os quarenta e um anos restantes da sua vida e os primeiros convertidos só começaram a aparecer, depois de sete anos de trabalho intenso. Guilherme Carey foi atalaia. Ele avisou muitos indianos do perigo que é viver sem Jesus.

        O ATALAIA ama o seu povo, por isso o avisa. E faz isso TOCANDO A TROMBETA – o v.3 nos revela isto: O ATALAIA toca a trombeta (nesse caso a versão na linguagem de ontem é melhor: “vendo ele que a espada vem sobre a terra, tocar a TROMBETA e avisar o povo”.

         8. Os servos de Deus são ATALAIAS.

        No v.7 lemos: “eu estou pondo você como vigia de toda a nação de Israel”. A eleição de Ezequiel se deu por determinação de Deus, bem assim como a minha e a sua eleição.

         Como sentinela de plantão, Ezequiel tem de avisar do perigo que é morrer sem arrependimento. Compete a ele falar ao ímpio do seu caminho mau.

        E lemos aqui: caso o ímpio desse importância ao aviso e se arrependesse dos seus pecados, tudo estaria bem com o ele e com o ímpio arrependido. Se, entretanto, ele não advertisse o ímpio, o ímpio morreria, mas todas as consequências reservadas ao ímpio seriam creditadas na conta do ATALAIA criminoso, por não TOCAR A TROMBETA.

QUERIDOS, O PROJETO TROMBETA QUE UNIR MUITOS IRMÃOS PARA ESTE TOQUE DA ÚLTIMA HORA:

JESUS JÁ VEM!

Pastor Israel Guerra

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s